segunda-feira, 13 de março de 2017

O QUE ACONTECE QUANDO VOCÊ SE RECUSA A SER UMA VÍTIMA E DECIDE ASSUMIR O CONTROLE

Às vezes a vida pode ser desagradável. As pessoas podem te decepcionar, trair sua confiança, te desafiar e te colocar em uma situação onde você é vítima. É lamentável, mas acontece. Você já se perguntou o que aconteceria se você se recusasse a desempenhar o papel de vítima e retomasse o controle em sua vida?
Vamos primeiro definir o que é uma vítima. Vítima é alguém que foi prejudicado, ferido ou morto como resultado de um acidente, crime, ou outro evento. Você pode ser vítima de várias formas. Pode ter a sua confiança traída por alguém próximo e querido a você, pode ser vítima de um crime horrível, ou de sua própria mentalidade. Você pode ser vítima de amigos, familiares, estranhos, até de si mesmo. Mas você pode fazer algo, e começa consigo mesmo.
“Quando você reclama, torna-se uma vítima. Deixe, mude ou aceite a situação. Tudo o mais é uma loucura.”
– Eckhart Tolle
Muitas vezes, quando somos vitimados, nos sentimos sobrecarregados ou até mesmo sozinhos, e temos dificuldade de lidar com isso de forma adequada. Mas depois de algum tempo, fazer o papel de vítima é prejudicial para a nossa saúde. No entanto, existem muitas coisas que você pode fazer quando opta por recuperar a sua vida.

Deixar a situação

Faça a si mesmo esta pergunta: posso sair ou me retirar da situação?
Por exemplo, se você está em um relacionamento e sua confiança foi traída por qualquer motivo, você pode deixar a situação – você pode sair do caminho do mal?
Muitas vezes, o ambiente que nos cerca irá nos obrigar a exercer o papel de vítima. É hora de mudar isso. Você poderia ir estadia com um amigo, membro da família, ou obter um hotel. Recusar-se a sair de uma situação que só oferece-lhe o papel de vítima não é saudável.

Mudar a situação

Em vez de esperar que uma situação ou pessoa mude, por que não ver o que você pode fazer? Você não pode forçar uma pessoa a mudar, mas você pode influenciar bastante a mudança. Pode atuar como um catalisador para a mudança.
Por exemplo, se você vive com um membro da família ou outra pessoa que tem um problema de abuso de substâncias, o que você pode fazer? Você pode começar a mudar a situação, definindo limites.

Você não pode mudar os outros, cabe a eles, mas pode influenciar bastante os seus comportamentos, mudando a forma de interagir.

Aceitar a situação e mudar a sua mentalidade

Aceitar a situação e, em seguida, mudar a sua mentalidade deve ser aplicada a quase qualquer situação em que você for vítima. É difícil, mas você consegue. Aceite que um erro trágico aconteceu, aceite-o, coloque-o no passado, e viva no aqui e agora. Pode levar algum tempo, mas o maior presente que você tem é o presente.
Mudar a sua mentalidade quando for vítima significa que você deixará de assumir o papel de vítima. Você vai recuperar o seu poder e voz – que nunca deveriam ter sido tomados. Independentemente de como você foi vítima, mude a sua mentalidade e saiba que você tem poder total sobre seus pensamentos, ações e reações, isso vai mudar a sua vida.
 O que acontece quando você retoma sua vida

Sabe o que vai acontecer quando você decidir parar de se fazer de vítima e retomar sua vida? Uma vida cheia de possibilidades. Você vai ter poder pessoal. Sua centelha criativa vai brilhar para ajudar a resolver problemas onde a maioria das outras pessoas não saberia por onde começar.
Ao tomar de volta o seu poder e não se fazer de vítima, você concede a si mesmo permissão para ter mais liberdade, pois não vai mais depender dos outros. Você vai se tornar o mestre de sua própria vida. Você definirá o ritmo e o caminho a seguir.
Sim, vai ser difícil – eu não estou sugerindo que será fácil. Você precisará de perseverança, dedicação, trabalho duro. Por sua vez, vai ter criado uma vida que se serve a seu propósito.
Ninguém quer ser vítima, mas acontece. Ao transformar seu papel de vítima em herói pessoal, você pode começar a recuperar seu poder, e se tornar o herói de sua própria história.

Fonte do texto: Life Hack - Traduzido pela equipe de O Segredo