Ser mulher…


Ser mulher...

 É viver mil vezes em apenas uma vida. É lutar por causas perdidas e sempre sair vencedora. É estar antes do ontem e depois do amanhã. É desconhecer a palavra recompensa, apesar dos seus atos.



 Ser mulher… É caminhar na dúvida, cheia de certezas. É correr atrás das nuvens num dia de sol. É alcançar o sol num dia de chuva.



 Ser mulher… É chorar de alegria e, muitas vezes, sorrir com tristeza. É acreditar quando ninguém mais acredita. É cancelar sonhos em prol de terceiros. É esperar, quando ninguém mais espera.


Ser mulher… É identificar um sorriso triste e uma lágrima falsa. É ser enganada e sempre dar mais uma chance. É cair no fundo do poço e emergir sem ajuda.



 Ser mulher… É estar em mil lugares de uma só vez. É fazer mil papéis ao mesmo tempo.

 É ser forte e fingir que é frágil... Pra ter um carinho.



 Ser mulher… É se perder em palavras e, depois, perceber que se encontrou nelas. É distribuir emoções que nem sempre são captadas.



 Ser mulher… É comprar, emprestar, alugar, vender sentimentos; mas jamais dever. É construir castelos na areia e vê-los desmoronados pelas águas… E, ainda assim, amá-los.



 Ser mulher… É saber dar o perdão. É tentar recuperar o irrecuperável. É entender o que ninguém mais conseguiu desvendar.



 Ser mulher… É estender a mão a quem ainda não pediu. É doar o que ainda não foi solicitado.



 Ser mulher… É não ter vergonha de chorar por amor. É saber a hora certa do fim. É esperar sempre por um recomeço.



 Ser mulher… É ter a 'arrogância' de viver, apesar dos dissabores, das desilusões, das traições e das decepções.



 Ser mulher… É ser mãe dos seus filhos… Dos filhos de outros. É amá-los igualmente.



 Ser mulher… É ter confiança no amanhã e aceitação pelo ontem. É desbravar caminhos difíceis em instantes inoportunos. E fincar a bandeira da conquista.



 Ser mulher… É entender as fases da lua, por ter suas próprias fases.



 Por Flávio Costa